Intercâmbio

Intercambista na Irlanda – Acomodação e Escola

Olá, Todo mundo!!

Como vocês estão?

No post de hoje vou contar como foram meus primeiros dias na acomodação e na escola aqui em Dublin, além de alguns probleminhas que tive e as soluções que arranjei para cada um!

Ah, está repleto de dicas boas! Enjoy 🙂

Passados 15 horas de viagem eu só queria um lugar bem quentinho e aconchegante para dormir, mas a dúvida se eu realmente iria encontrar isso na acomodação estudantil que optei por me hospedar no período de duas semanas, atormentou um pouquinho. É claro que eu tinha pesquisado antes no site e também na agência, sobre a acomodação da escola, como eram os quartos e tal, mas a incerteza se realmente será aquilo que você pesquisou sempre bate né?! (ou serei eu uma pessoa muito desconfiada? Digamos, prevenida! rs). Mas calma, preciso falar antes de um serviço que achei super essencial e útil, o transfer, que na minha opinião vale muito a pena contratar, afinal, você está em um lugar totalmente desconhecido, outro idioma, e com malas super pesadas, além do cansaço que uma viagem longa causa. >>> Dica: Algumas agências oferecem esse serviço incluso no pacote, você pode perguntar, mas se não estiver incluso tenta negociar um preço legal, não é muito difícil.

2° post dormindo

Bem, encontrei o transfer no aeroporto e fui para acomodação, que realmente era muito bem localizada, e literalmente do lado da minha escola. Cheguei e fui recepcionada por uma moça simpática que me levou para conhecer o quarto, e adivinhem o que encontrei lá? SIM, uma cama bem quentinha, um quarto super confortável, com TV e banheiro com o chão aquecido. (Ps.: Fiquei em um quarto individual, mas foi o que minha agência ofereceu por um preço bacana, não vejo problemas em dividir quarto), até ai tudo ótimo, tomei meu banho, falei com a família e fui descansar, maaaas logo bateu uma fome e eu percebi que, a acomodação NÃO tinha cozinha, o quarto não tinha frigobar >>> Dica: Pergunte tudo para seu agente sobre a sua acomodação, e leia bem direitinho aqueles  papéis explicativos sobre o local que você vai ficar, ainda mais se for alguma promoção da agência. Eu apesar de desconfiada  prevenida, não me liguei de perguntar sobre isso, e tive que gastar mais dinheiro do que imaginei comendo por duas semanas na rua. Lembram do primeiro post Intercambista na Irlanda – A chegada, cujo falei que não sabia que aquele lanche seria o primeiro de muitos fast foods naZoropa? Pois é!! Aos poucos fui me adaptando e achando lugares bem bacanas (e em conta) para comer, além de ir ao mercado com amigos e fazer aquele achado chamado, pão com Nutella! (rs) SIM, a Nutella aqui é super em conta – Só saber procurar no mercado certo- fator culpado por alguns quilos extras que ganhei aqui! (mais…)

Intercambista na Irlanda – A chegada!

Olá, Todo mundo!!

Como vocês estão?

O primeiro post do – Resolvi Mudar! – não poderia abordar outro assunto que não seja INTERCÂMBIO NA IRLANDA!! Afinal, essa foi uma das maiores mudanças de vida que aconteceu comigo até hoje.

Bem, para começar vou falar de como foi minha chegada aqui, escala, aeroporto, IMIGRAÇÃO, frio, etc. Farei outros posts contando mais sobre, escola, primeira moradia, visa, procura por uma casa, adaptação… Em breve!

Aaaah não se esqueçam que sempre tem uma dica especial no meio ou final de cada post 😉

Sem mais blá blá blá, vamos ao que interessa, Ilha Esmeralda (Irlanda)!!!

Dublin 1 post

Dublin – Irlanda (Fonte da Foto: www.worldstudy.com.br)

29 de março de 2015, lá estava eu fazendo escala em Madri, sozinha e caçando um lugar para comer que não precisasse tanto usar minhas inexistentes habilidades na língua espanhola, foi então que escolhi o Burger king –  mal sabia eu que seria o primeiro fast food de muitos que viriam pela frente “naZoropa” (na Europa)- comi e fui logo procurar meu portão de embarque mesmo faltando umas 4 horas para embarcar, sabe como é, better safe than sorry (melhor prevenir do que remediar), e ainda bem que fiz isso >>> pausa para Dica 1: aproveite o tempo que tem nas escalas, que geralmente são longos, e tire todas as suas dúvidas, não deixe  para perguntar o que faz com a mala, onde é o portão de embarque, ou coisas do tipo em cima da hora. Continuando, me perdi algumas vezes, pois o aeroporto é um tanto quanto grande, mas achei meu portão sem muitas dificuldades e foi lá que conheci um grupo de brasileiros com o mesmo destino, Dublin. Só que, como nada é tão fácil, o nosso portão de embarque foi trocado várias vezes, corremos de um lado para outro, pedimos informação até que nos colocaram num ônibus e conseguimos chegar onde realmente seria nosso embarque, – Mas espera, não se assusta, tudo com calma se resolve e isso não significa que irá acontecer com você, só segue a Dica 1 que vai ser sucesso! (mais…)